Minha Quase-Perfeita Vida….

domingo, 2 / novembro / 2008

Pode ser só um delírio momentaneo causado pela overdose de series que vi nesse fim de semana, mas por algumo motivo eu tô me sentindo bem agora. E realmente acho que não é só pelos episodios de SITCOMS que vi. Apesar que uma temporada e meia de uma e meia de outra realmente me ajudaram a relaxar, eu consigo pensar em várias razões pra me sentir bem.

Eu apenas percebi que já tenho quase tudo o que eu quero. Eu queria ter um carro, queria ter um computador melhor, queria namorar a Fulana, ter uma casa melhor e muitas outras coisas. Mas não me toquei esses desejos indicam que um outro desejo meufoi realizado. Eu sempre quis ser como os outros, fazer parte da multidão. Só que os outros também querem ter carros, computadores, casas e até fulanas ou sicranas, ou mesmo beltranas, etc. É meio bizarro notar que meu desejo de ser normal impediu que eu percebe que sempre fui normal.

Tenho defeitos, mas nada que me impeça de viver, na verdade pode até ajudar. Minha insegurança faz com que eu tente fazer direito, evita que eu erre. Minha distração evita que me preocupe demais, o que provavelnente me salvará de AVC. Até minha preguiça é útil, pois me dá tempo pra pensar.

Acho que o único defeito real que tenho é o fato de não me aceitar como eu sou, de querer me mudar para me encaixar melhor, de ficar pensado em como sou e como deveria ser. Eu sou o que sou,  mais um ser sem qualquer habilidade social tentando se virar. Mais uma peça no quebra-cabeça. Continuarei tentando melhorar, porque sempre há o que melhorar, mas sem aquele sentido de urgencia. Eu não estou transbordando de felicidade, talvez nem feliz esteja, porém eu sei que tô bem agora. Simplesmente bem.

Posso até ser mais sincero se alguém perguntar “Tales, tudo bem?”, aí eu respondo “Tô bem! Sempre pode melhorar, mas até que tá bom do jeito que está”.

Eu gosto de batata frita…

segunda-feira, 13 / outubro / 2008

…daquelas retangulares, não sou muito fã das achatadas pois são crocantes demais. Mas as retangulares, ah… elas têm aquela parte molezinha dentro e são crocante por fora. Só de imaginar eu já sinto o cheiro!

Um fato notável, é que batata-frita é uma coisa constante em minha vida. Eu sempre gostei de batata-frita, desde quando minha mente é capaz de lembrar. É uma coisa constante em mim…

Não sei porque eu sempre quis ter as coisas constantes em minha vida. Os mesmos amigos, a mesma família, as mesmas notas, etc. Até aí nada de novo. Pessoas conservadoras não faltam neste planeta! O estranho é que minha vida nunca foi constante.

Eu sempre fui calado, mas amigos da universidade disseram que eu não sou calado nada por lá. Pronto, já mudei. E nem percebi, pois pra mim eu continuava o mesmo caladão de sempre.

Pensando bem, em todas que mudei, mudei sem perceber. Na 5ª série eu era CDF isolado e sem amigos. Meses seguinte jogava bola com a galera. E só percebi quando me mudei de cidade e perdi tudo isso.

Só percebi o que realmente tava acontecendo com minha primeira namorada quando terminou. Só percebi que fulaninha gostava de mim, quando ela completou um ano com o atual namorado. Só percebi que precisava de gente por perto quando me faltaram amigos. Só percebi que podia ter amigos, quando já os tinha de novo.

Enfim, isto só me leva a concluir que, porra, eu devo ser muito distraído…

PS: Texto não tão reflexivo hoje porque eu queria mudar um pouco e também porque fiz 20 anos hoje! ÊêÊê! Parabens para mim! Ah ganhei uma cesta de café com batata frita, mas é daquelas industiralizadas que ou vem crocante ou mole, nunca os dois como nas batatas tetangulares…

Nostalgia

sábado, 15 / março / 2008

Hoje é aniversário de uma amiga minha. Eu a conheço desde o segundo ano do ensino médio, mas só ficamos amigos mesmo no ano seguinte. Não sei bem o porquê, mas depois que eu passei o tradicional recado de aniversário pelo orkut, eu comecei a pensar sobre como o tempo passou nestes dois anos desde que eu concluí o 2º grau.

Tipo, todos nós nos distanciamos. Essa amiga, é a única com quem ainda tenho certo contato e ainda assim, são apenas conversas esporádicas no MSN. Eu sei que ela passou no vestibular do meio do ano passado, numa boa universidade particular daqui, sei até o curso! Quanto aos outros, bem, sei que um está fazendo medicina no interior do estado, e outro faz Engenharia da Computação aqui na capital Ano passado eu encontrei por acaso com outra amiga e soube que ela estava fazendo um curso livre de francês. Tinha um amigo que queria fazer o mesmo curso que eu, mas eu nunca mais falei com ele. Isso eu sei por causa das conversas pelo msn, a maioria foi no ano passado mesmo. No início deste ano ainda conversamos tentando marcar um dia pra reunir todos, mas não deu certo.

Tudo bem, isso é natural, sabíamos que nos separaríamos depois do vestibular, e que cada um seguiria com sua vida. Acho que é esse o problema. Eu não sinto minha vida prosseguindo. Quer dizer, eu moro na mesma casa, ainda uso os mesmos óculos (apesar de que agora uso lentes sempre que saio), falo do mesmo jeito… Enfim, parece que só o meu cabelo deixou de ser vermelho. E voltou a cor natural, apesar dos meus planos de colocar uma outra cor.

Acho que esse é meu pior defeito, eu vivo esperando que as coisas mudem e quando isso acontece, eu não estou preparado pra elas. Por isso vivo perdendo oportunidades. Seria tão bom se pudéssemos pegar um defeito e deletá-lo de vez, não? Fazer o que, pelo menos escrever aqui me fez sentir bem melhor, eu devia fazer isso mais vezes! No fundo, eu acho que mudei sim, apenas não percebi o quanto.