Férias

segunda-feira, 7 / julho / 2008

Sim, eu sobrevivi. E não sei por que, mas acho que maionese combina com tudo. Pelo menos com tudo que sou capaz de produzir na cozinha. Quer dizer, eu nunca experimentei com Lamen. Fica pra próxima.

Bem, eu tô de férias e por isso eu tô com tempo para escrever. Bem, agora o que escrever é o problema. Não é que nada esteja acontecendo. Eu estou fazendo um curso de férias e vô trabalhar num congresso de que vai ter por aqui.

Aliás eu tô empolgado com esse congresso, pois eu vou fazer parte do apoio técnico. Logo eu que destruí metade dos computadores que tentei consertar. Tá certo até hoje eu só tentei consertar dois computadores (o meu e o de um parente) e o meu continua funcionando que é uma beleza. Enfim se não sair fumaça tá bom.

Apesar disso eu tô com muito tempo livre. O inglês é só de 2ª a 4ª e o treinamento pro congresso é só uma vez por semana. Assim eu tenho pensado em viajar. Sem grana eu só vou até Mosqueiro ( um bélissimo balneário com água turva e poucos coliformes fecais), o que é ruim. Se meus amigos souberem, minha reputação vai ficar manchada pro resto da vida.

Enfim, tô entediado.

Então vou ver se acho alguma coisa pra fazer ou posso terminar um dos milhares de rascunhos de posts.

T+

2:45 AM

quinta-feira, 12 / junho / 2008

Hora de estar dormindo. Eu estou acordado, não por causa de farra, não pra esperar baixar programa, mas sim por causa de um trabalho. Eu estava dormindo, mas acordei com meu celular tocando. Por causa do trabalho. Quase às 3h da manhã. Oh Deus, o que eu fiz pra merecer isso?

(Amanhã, quando puder pensar, eu explico!)

21 days later

segunda-feira, 26 / maio / 2008

Meu tornozelo ainda dói, e eu ainda peguei virose.

Ah, hoje tem prova de Física 2. E eu não sei o que se passa na matéria, tipo só sem que tem umas leis de Colombo e coisa assim. O que me deixa mas confuso, pois nem sabia que Colombo era cientista. E mais umas paradas de derivada e integral. E eu estou integralmente à deriva. Ok, essa foi péssima, mas é que eu realmente tô f*dido. E pior, não consigo nem tentar estudar para essa joça. Passei o feriadão inteiro vendo vídeos (pirateados baixados no computador) e TV.

Ah ontem à noite também achei um bom programinha que faz midi’s usando o teclado do computador mesmo. Talvez eu fale mais sobre ele, ou não.

Bem, é isso, um post sem pé nem cabeça, só pro wordpress não esquecer do meu auto-login, um desses eu juro que farei post decente. Até lá, fiquem com as reprises!

T+

Vida nova com lentes de contato

quinta-feira, 20 / março / 2008

E daí que eu tava com preguiça de tirar as lentes de contato. Aí eu pensei em postar algo sobre isso. Mas aí percebi que isso não dá muito texto, quer dizer, na primeira frase desse parágrafo eu praticamente esgotei tudo que poderia dizer sobre isso. Então comecei a pensar como a minha vida mudou sobre isso.

Primeiramente, eu não comecei a pegar geral, não virei um galã de novela, e nem nada do tipo. Mesmo porque eu ainda pareço nerd mesmo sem óculos. Se bem que deixei de ser o nerd – padrão do curso, o que já foi uma grande conquista! Outra conquista foi o fato de não mais parecer com o Hiro de Heroes.

hiroEla é bonitinha, mas ainda assim eu não quero ser parecido com ele!

Eu nunca quis parecer o Hiro, primeiramente porque eu não gosto do seriado. Prefiro os do gênero Sitcom. Depois porque eu não gosto de ser confundido com japoneses, nada contra o pessoal de lá, mas tipo é irritante ter que dizer pra todo mundo que meus olhos são de índio, não de japa. Quer dizer, devia ser fácil a associação: olho puxado, vive em Belém, que fica no Pará, faz que parte da Amazônia, onde tem… índios! Quer dizer, eu ouvi falar que no estado tem a 2ª maior colônia japonesa do Brasil, mas não sei se é verdade.

Como a lente é transparente e meus olhos, obviamente, não são azuis nem verdes nem castanhos nem qualquer outra cor bonita, significa que não chamo a atenção mais do que eu chamava. Às vezes até penso até que os óculos me davam pelo menos um ar intelectual. Pelo menos as pessoas percebiam que eu usava. Se bem que a idéias geral das lentes de contato deve ser essa, ninguém perceber sua miopia ridícula sem o incomodo dos tropeços que você dava toda vez que saía sem óculos.

O lado bom foi que no meu último assalto, nem os meliantes nem cogitaram levá-las. Provavelmente nem perceberam. Porque com a limpeza que fizeram… Só me deixaram as roupas. E o tênis, mas porque ele já tá velho, surrado, e eu nunca zelei por sua conservação (leia-se: só foi lavado uma vez e ainda assim porque estava sob ameaça de despejo da matriarca que não aguentava mais o… como dizer chulé sem parecer porco? Bem, é isso!)

Sabe quando acontece uma coisa ruim e todos ficam te bajulando pra te fazer sentir melhor? Bem tá tipo assim as coisas comigo, sabe todos fazem questão de dizer “…sim, mas ainda bem que eles só levaram tuas coisa mas deixaram tua vida”. De fato eu fico realmente feliz que eu ainda esteja vivo. Eu não acho que ia gostar muito de estar morto, sei lá, é meio gótico de mais. E todo mundo sabe que gótico é só um emo que não gosta de usar cores!

E nhé nhé nhé!

Post sem pé nem cabeça #3

terça-feira, 26 / junho / 2007

  • Antes de mais nada eu gostaria de informar que sim, eu existo e esse blog é real, e as histórias aqui contadas tambem (embora que contadas sob meu ponto de vista particular e distorcido). Ele perfeitinho porque já veio pronto, o wordpress cuidou de tudo eu só escolhi o template. Ele é pessoal porque eu prefiro assim, acho que não tenho jeito para manter um blog humorístico, apesar de não me levar a sério, prefiro acompanhar os que já estão aí… E é aberto pelo mesmo motivo que perfeitinho, o wordpress fez assim e eu não estou afim de mudar. Enfim, eu sou real, apesar de que eu preferia ser dólar ( ah, está aí outro motivo para eu fazer um blog de humor)
  • Hoje foi a última aula do curso de inglês. Putz eu já tinha me acostumado com o pessoal, e sei que vou sentir falta dessa classe, mesmo que eu estude de novo com alguns, não vai ser  mesma coisa… Mas bola pra frente…
  • Esse final de semana eu fui visitar minha avó (uma delas). No inicio do ano, quando eu soube que ela tinha Mal de Alzheimer eu decidi que visitaria mais freqüentemente (e realmente eu passava quase 6 meses para ir lá). Mas foi só dessa vez que eu realmente percebi o que está havendo. Ela ainda está bem lúcida (até ganhou na Canastra, e o povo lá joga sério!), mas deu pra ver que ela está repetindo mais as frases, leva mais tempo para raciocinar etc… Eu não fiquei triste, pois a doença ainda não se agravou tanto e ela ainda deve viver por muito tempo, mas fique tipo tocado. E pensativo, pois lembro de dos problemas que minha mãe teve com a família de meu pai quando ele faleceu, apesar da minha mãe ter separado bem as coisas e sempre ter incentivado o convívio, eu já tinha idade para conseguir perceber o que acontecia, e houve um tempo em que eu me afastei um pouco por causa disso… e agora tudo parece tão insignificante, e o que eu quero é passar mais tempo com ela. Talvez até aprenda a jogar canastra, não deve ser mais difícil do que Cálculo 1
  • Mas falando de coisas mais alegres, amanhã eu vou para uma reunião no curso de informática, e se tudo der certo, eu posso me tornar Monitor. Bem, no anuncio não falava nada de remuneração, mas isso pode vir a ser ótimo para meu currículo, e como eu não vou conseguir estágio por enquanto, é uma boa para passar o tempo.
  • Droga, eu peguei uma gripe essa semana, nem pude ir a aula, e como ainda não estou bem, eu conto o resto depois.
  • Não, eu não sou fã do Romário, também não tenho não tenho nada contra pois durante o seu “auge” na copa de 94, eu tinha apenas 5 anos, me achava um gênio por saber ler e eu me divertia vendo Power Rangers. O que eu quero dizer é que eu estou às vésperas de conseguir meu 1000º visitante! EBA!
  • E o melhor, o número de comentários está quase superando o número de posts, o que é duplamente bom pois quer dizer que tenho uma certa fidelidade de “meus” leitores…
  • Eu digo “o melhor” porque os comentários são mais confiáveis do que o número de visitantes pois acontece que muita gente “cai de pára-quedas” aqui vindas do google. É sério, tanto que mais ou menos metade dos quase 1000 visitantes chegou aqui digitando “Jogo da Forca” no google. E justamente por isso que eu, para não decepcioná-los, acabei realmente fazendo um Jogo da Forca e apesar de não ter a menor possibilidade dele me deixar rico, eu me orgulho de ter feito pois ficou bonitinho.
  • Mas deixando esse papo de estatística de lado, eu viajei esse feriadão. Bem… não foi assim uma viaaagem pois foi aqui em Mosqueiro mesmo ( para quem não sabe, Mosqueiro é uma ilha muito visitada em feriados e que faz parte de Belém), mas deu para pegar uma cor e tirar aquela tonalidade única que eu tenho ( algo entre o pardo pálido e o branco sujo), enfim eu estou mas bonitinho hoje.
  • Falando nisso, finalmente eu percebi o que quase todo mundo já falou: Os óculos realmente me deixam com cara de nerd. E nerd feio! Assim como minha miopia não é tãão grave assim, não andarei mais de óculos pela rua, vou levar ele no bolso, na mochila ou mesmo na carteira mas jamais no rosto. E melhor, agora eu terei um pretexto para cada vez que eu encontrar alguém na rua e não reconhecê-lo, é só dizer: “Ah, desculpa! É que eu tava sem óculos, sabe?”
  • Pode parecer engraçado, mas acontece muito comigo. Eu sou péssimo para decorar nomes. Tanto que já prendi a conviver com isso! Quando eu cumprimento qualquer pessoas, mesmo que eu me lembre, eu não falo o nome dela. É o costume, sabe? E nem é tão difícil, é só questão de organizar as palavras e dar a entonação certa. Assim quando eu encontro alguém eu solto um “oi?”, “olá?” ou “E aí?”, dependendo do estilo da pessoa e pronto, ganhei pelo menos 5 minutos de conversa por onde acabo lembrando o nome do dito-cujo.
  • Claro que oi, olá e e aí não resolvem sempre pois acaba parecendo excesso de formalismo, por isso quando eu encontro alguem que tenha alguma intimidade, eu posso usar “E aí? Beleza?”. Para amigos, é só usar “E aí velinho!” (sim, eu copiei do pernalonga, mas até hoje tem quem ria) ou “E aí, moleque?”. E para amigas serve “E aí, pequena?” (funciona em 95% dos casos pois a altura média do povo daqui é tão baixa que eu com 1,75 já fui alvo da piada “tá frio aí em cima?”) ou “Fale garota!”
  • Acho que por isso que eu não tenho tantos amigos…
  • Definitivamente, eu não sei fazer posts tópicos. Eu fico enrolando enrolando e acabo não dizendo nada…
  • A não ser que seja essa a intenção dos posts em tópicos…
  • Que coisa, esse post perdeu completamente o foco, nem me lembro o que eu estava dizendo
  • Então tchau! Até mais! Falou! Obrigado por vir! Volte sempre! E até logo!