Vida nova com lentes de contato

quinta-feira, 20 / março / 2008

E daí que eu tava com preguiça de tirar as lentes de contato. Aí eu pensei em postar algo sobre isso. Mas aí percebi que isso não dá muito texto, quer dizer, na primeira frase desse parágrafo eu praticamente esgotei tudo que poderia dizer sobre isso. Então comecei a pensar como a minha vida mudou sobre isso.

Primeiramente, eu não comecei a pegar geral, não virei um galã de novela, e nem nada do tipo. Mesmo porque eu ainda pareço nerd mesmo sem óculos. Se bem que deixei de ser o nerd – padrão do curso, o que já foi uma grande conquista! Outra conquista foi o fato de não mais parecer com o Hiro de Heroes.

hiroEla é bonitinha, mas ainda assim eu não quero ser parecido com ele!

Eu nunca quis parecer o Hiro, primeiramente porque eu não gosto do seriado. Prefiro os do gênero Sitcom. Depois porque eu não gosto de ser confundido com japoneses, nada contra o pessoal de lá, mas tipo é irritante ter que dizer pra todo mundo que meus olhos são de índio, não de japa. Quer dizer, devia ser fácil a associação: olho puxado, vive em Belém, que fica no Pará, faz que parte da Amazônia, onde tem… índios! Quer dizer, eu ouvi falar que no estado tem a 2ª maior colônia japonesa do Brasil, mas não sei se é verdade.

Como a lente é transparente e meus olhos, obviamente, não são azuis nem verdes nem castanhos nem qualquer outra cor bonita, significa que não chamo a atenção mais do que eu chamava. Às vezes até penso até que os óculos me davam pelo menos um ar intelectual. Pelo menos as pessoas percebiam que eu usava. Se bem que a idéias geral das lentes de contato deve ser essa, ninguém perceber sua miopia ridícula sem o incomodo dos tropeços que você dava toda vez que saía sem óculos.

O lado bom foi que no meu último assalto, nem os meliantes nem cogitaram levá-las. Provavelmente nem perceberam. Porque com a limpeza que fizeram… Só me deixaram as roupas. E o tênis, mas porque ele já tá velho, surrado, e eu nunca zelei por sua conservação (leia-se: só foi lavado uma vez e ainda assim porque estava sob ameaça de despejo da matriarca que não aguentava mais o… como dizer chulé sem parecer porco? Bem, é isso!)

Sabe quando acontece uma coisa ruim e todos ficam te bajulando pra te fazer sentir melhor? Bem tá tipo assim as coisas comigo, sabe todos fazem questão de dizer “…sim, mas ainda bem que eles só levaram tuas coisa mas deixaram tua vida”. De fato eu fico realmente feliz que eu ainda esteja vivo. Eu não acho que ia gostar muito de estar morto, sei lá, é meio gótico de mais. E todo mundo sabe que gótico é só um emo que não gosta de usar cores!

E nhé nhé nhé!

Nostalgia

sábado, 15 / março / 2008

Hoje é aniversário de uma amiga minha. Eu a conheço desde o segundo ano do ensino médio, mas só ficamos amigos mesmo no ano seguinte. Não sei bem o porquê, mas depois que eu passei o tradicional recado de aniversário pelo orkut, eu comecei a pensar sobre como o tempo passou nestes dois anos desde que eu concluí o 2º grau.

Tipo, todos nós nos distanciamos. Essa amiga, é a única com quem ainda tenho certo contato e ainda assim, são apenas conversas esporádicas no MSN. Eu sei que ela passou no vestibular do meio do ano passado, numa boa universidade particular daqui, sei até o curso! Quanto aos outros, bem, sei que um está fazendo medicina no interior do estado, e outro faz Engenharia da Computação aqui na capital Ano passado eu encontrei por acaso com outra amiga e soube que ela estava fazendo um curso livre de francês. Tinha um amigo que queria fazer o mesmo curso que eu, mas eu nunca mais falei com ele. Isso eu sei por causa das conversas pelo msn, a maioria foi no ano passado mesmo. No início deste ano ainda conversamos tentando marcar um dia pra reunir todos, mas não deu certo.

Tudo bem, isso é natural, sabíamos que nos separaríamos depois do vestibular, e que cada um seguiria com sua vida. Acho que é esse o problema. Eu não sinto minha vida prosseguindo. Quer dizer, eu moro na mesma casa, ainda uso os mesmos óculos (apesar de que agora uso lentes sempre que saio), falo do mesmo jeito… Enfim, parece que só o meu cabelo deixou de ser vermelho. E voltou a cor natural, apesar dos meus planos de colocar uma outra cor.

Acho que esse é meu pior defeito, eu vivo esperando que as coisas mudem e quando isso acontece, eu não estou preparado pra elas. Por isso vivo perdendo oportunidades. Seria tão bom se pudéssemos pegar um defeito e deletá-lo de vez, não? Fazer o que, pelo menos escrever aqui me fez sentir bem melhor, eu devia fazer isso mais vezes! No fundo, eu acho que mudei sim, apenas não percebi o quanto.