Monitoria

quarta-feira, 27 / junho / 2007

Bem, eu fui lá, fiz o teste para ser monitor. Ou melhor, fiz a 1ª etapa, que era uma entrevista, onde tambem tínhamos que demonstrar nossa habilidade com o público seja dando uma aula, seja vendendo um produto imaginário (que deveria estar presente na sala). Eu “vendi” o detector de movimento da sala. Pra compensar minha timidez, eu usei toda a minha aptidão humorística, com direito a representação de um ladrão surpreendido pelo alarme do detector.

  • Lado Bom: Eu passei desta etapa, e consegui inclusive arrancar vários risos da platéia (como? sei lá…) e por isso acredito eu que tenho boas chances de conseguir o “cargo”.
  • Lado Ruim: Mas pode ser apenas impressão minha, pois só uma pessoa foi desclassificada hoje.
  • Lado Péssimo: Mesmo que eu passe, fico pensando que utilidade eu teria para os alunos que eu monitoraria, pois declarei apenas os módulos de Word e Manutenção de Micro. Sendo que o Word eu fiz num curso beeem xexelento há uns 5, 6 anos atrás e o de Manutenção eu não pratico nada desde que o concluí e a única experiência prática que possuo na área é instalar windows, pois foi preciso mais de 20 instalações aqui em casa até que uma ficasse boa.

Ah, mudando de assunto, o Neutron me indicou para o Blog com Tomates, o primeiro prêmio de verdade que eu ganho na vida (ganhei uma medalha no futsal na 2ª série, mas na posição de esquenta banco, se é que vocês me entendem…), assim, eu vou dar uma boa olhada como funciona e depois posto aqui os meus indicados. Talvez demore, pois eu não sei escolher. Pra dar um exemplo de como sou indeciso, eu adoro o meu curso atual (Ciencia da Computação) mas vivo pensando se não devia ter feito Medicina ou História…

Post sem pé nem cabeça #3

terça-feira, 26 / junho / 2007

  • Antes de mais nada eu gostaria de informar que sim, eu existo e esse blog é real, e as histórias aqui contadas tambem (embora que contadas sob meu ponto de vista particular e distorcido). Ele perfeitinho porque já veio pronto, o wordpress cuidou de tudo eu só escolhi o template. Ele é pessoal porque eu prefiro assim, acho que não tenho jeito para manter um blog humorístico, apesar de não me levar a sério, prefiro acompanhar os que já estão aí… E é aberto pelo mesmo motivo que perfeitinho, o wordpress fez assim e eu não estou afim de mudar. Enfim, eu sou real, apesar de que eu preferia ser dólar ( ah, está aí outro motivo para eu fazer um blog de humor)
  • Hoje foi a última aula do curso de inglês. Putz eu já tinha me acostumado com o pessoal, e sei que vou sentir falta dessa classe, mesmo que eu estude de novo com alguns, não vai ser  mesma coisa… Mas bola pra frente…
  • Esse final de semana eu fui visitar minha avó (uma delas). No inicio do ano, quando eu soube que ela tinha Mal de Alzheimer eu decidi que visitaria mais freqüentemente (e realmente eu passava quase 6 meses para ir lá). Mas foi só dessa vez que eu realmente percebi o que está havendo. Ela ainda está bem lúcida (até ganhou na Canastra, e o povo lá joga sério!), mas deu pra ver que ela está repetindo mais as frases, leva mais tempo para raciocinar etc… Eu não fiquei triste, pois a doença ainda não se agravou tanto e ela ainda deve viver por muito tempo, mas fique tipo tocado. E pensativo, pois lembro de dos problemas que minha mãe teve com a família de meu pai quando ele faleceu, apesar da minha mãe ter separado bem as coisas e sempre ter incentivado o convívio, eu já tinha idade para conseguir perceber o que acontecia, e houve um tempo em que eu me afastei um pouco por causa disso… e agora tudo parece tão insignificante, e o que eu quero é passar mais tempo com ela. Talvez até aprenda a jogar canastra, não deve ser mais difícil do que Cálculo 1
  • Mas falando de coisas mais alegres, amanhã eu vou para uma reunião no curso de informática, e se tudo der certo, eu posso me tornar Monitor. Bem, no anuncio não falava nada de remuneração, mas isso pode vir a ser ótimo para meu currículo, e como eu não vou conseguir estágio por enquanto, é uma boa para passar o tempo.
  • Droga, eu peguei uma gripe essa semana, nem pude ir a aula, e como ainda não estou bem, eu conto o resto depois.

Dia Ruim

quarta-feira, 20 / junho / 2007

Eu estava fazendo um post sobre o meu final de semana que excepcionalmente estava ótimo, mas como maré de sorte não dura muito comigo, de segunda pra cá a coisa só piorou… Inicialmente eram coisas lights como temporal, falta de energia e escorregões, enfim, coisas que mesmo na hora eu ria, pois eu não tenho essa neura e sei rir de mim mesmo.

Mas hoje… Primeiro foi prova estressante, só fiz metade, certamente com erros e ainda assim graças a uma certa “consulta” a uma prova de um colega de classe. Isso me faz sentir pior, pois eu não gosto de colar, me sinto um burro ao fazer isso. Mas burro mesmo eu me senti quando recebi o resultado de outra prova, com um até generoso 4 de nota. Quatro, justo em cálculo, sendo que eu só entrei na universidade porque pontuei bem em matemática. Enfim, por isso e tambem por que eu tinha uma prova no curso de inglês, eu resolvi vir para casa.

E foi uma boa idéia, pois bastou quinze minutos para eu perceber quão ridículo eu estava. Primeiro porque eu ainda não fui reprovado, estou muito bem em todas as outras matérias, além de que minha vida já não se resume a estudar e por isso minha vida continuaria tendo muito sentido se porventura fracassasse no curso.

E assim, fui fazer a prova de inglês tranqüilo e me saí bem (muito bem, diga-se de passagem), e só publiquei esse texto porque já tava na hora de atualizar pois….

EU PASSEI DA MARCA DE 1000 VISITAS!!!!!!!!!!!!!

E isso não pode passar em branco, né?

  • Não, eu não sou fã do Romário, também não tenho não tenho nada contra pois durante o seu “auge” na copa de 94, eu tinha apenas 5 anos, me achava um gênio por saber ler e eu me divertia vendo Power Rangers. O que eu quero dizer é que eu estou às vésperas de conseguir meu 1000º visitante! EBA!
  • E o melhor, o número de comentários está quase superando o número de posts, o que é duplamente bom pois quer dizer que tenho uma certa fidelidade de “meus” leitores…
  • Eu digo “o melhor” porque os comentários são mais confiáveis do que o número de visitantes pois acontece que muita gente “cai de pára-quedas” aqui vindas do google. É sério, tanto que mais ou menos metade dos quase 1000 visitantes chegou aqui digitando “Jogo da Forca” no google. E justamente por isso que eu, para não decepcioná-los, acabei realmente fazendo um Jogo da Forca e apesar de não ter a menor possibilidade dele me deixar rico, eu me orgulho de ter feito pois ficou bonitinho.
  • Mas deixando esse papo de estatística de lado, eu viajei esse feriadão. Bem… não foi assim uma viaaagem pois foi aqui em Mosqueiro mesmo ( para quem não sabe, Mosqueiro é uma ilha muito visitada em feriados e que faz parte de Belém), mas deu para pegar uma cor e tirar aquela tonalidade única que eu tenho ( algo entre o pardo pálido e o branco sujo), enfim eu estou mas bonitinho hoje.
  • Falando nisso, finalmente eu percebi o que quase todo mundo já falou: Os óculos realmente me deixam com cara de nerd. E nerd feio! Assim como minha miopia não é tãão grave assim, não andarei mais de óculos pela rua, vou levar ele no bolso, na mochila ou mesmo na carteira mas jamais no rosto. E melhor, agora eu terei um pretexto para cada vez que eu encontrar alguém na rua e não reconhecê-lo, é só dizer: “Ah, desculpa! É que eu tava sem óculos, sabe?”
  • Pode parecer engraçado, mas acontece muito comigo. Eu sou péssimo para decorar nomes. Tanto que já prendi a conviver com isso! Quando eu cumprimento qualquer pessoas, mesmo que eu me lembre, eu não falo o nome dela. É o costume, sabe? E nem é tão difícil, é só questão de organizar as palavras e dar a entonação certa. Assim quando eu encontro alguém eu solto um “oi?”, “olá?” ou “E aí?”, dependendo do estilo da pessoa e pronto, ganhei pelo menos 5 minutos de conversa por onde acabo lembrando o nome do dito-cujo.
  • Claro que oi, olá e e aí não resolvem sempre pois acaba parecendo excesso de formalismo, por isso quando eu encontro alguem que tenha alguma intimidade, eu posso usar “E aí? Beleza?”. Para amigos, é só usar “E aí velinho!” (sim, eu copiei do pernalonga, mas até hoje tem quem ria) ou “E aí, moleque?”. E para amigas serve “E aí, pequena?” (funciona em 95% dos casos pois a altura média do povo daqui é tão baixa que eu com 1,75 já fui alvo da piada “tá frio aí em cima?”) ou “Fale garota!”
  • Acho que por isso que eu não tenho tantos amigos…
  • Definitivamente, eu não sei fazer posts tópicos. Eu fico enrolando enrolando e acabo não dizendo nada…
  • A não ser que seja essa a intenção dos posts em tópicos…
  • Que coisa, esse post perdeu completamente o foco, nem me lembro o que eu estava dizendo
  • Então tchau! Até mais! Falou! Obrigado por vir! Volte sempre! E até logo!

Festinha de Aniversário

domingo, 3 / junho / 2007

Eu estava necessitado de ver gente, pois faz quase um mês que eu não saio. Por que eu não saí todo esse tempo é uma outra história, o importante é que eu estava precisando sair. Aí eu soube que uma menina da minha rua estava fazendo aniversário. Bem, menina nesse caso não é jeito de dizer, porque ela realmente é bem nova, se não me engano estava fazendo 13 anos. Assim cabe observar que eu não estava muito interessado em ir.

Mas como todo mundo em casa foi e como eu não sou de dispensar um rango grátis (a mãe dela é conhecida na vizinhança por preparar ótimos pratos), então fui à festa. Engraçado é que até então eu não acreditava nessa história de “precisar ver gente”. Pois é verdade, só ir alí, comer umas pizzas ver o povinho lá dançando dance (que eu não danço porque não tenho coordenação motora, além de realmente não combinar comigo, sabe?) me fez sentir muito melhor.

Mas mudando um pouco de assunto, foi meio curioso ver minha irmã junto com um ex-namorado dela. Não, não porque estava rolando um clima, pois eu não sou desses irmãos ciumentos, na verdade, eu até gostava deles juntos, o cara é boa pessoa. O estranho foi que eu me dei conta que eu perdi completamente o contato com todas minhas ex-namoradas (cara, falando assim no plural parece até que foram dezenas, que legal!), na verdade, eu perdi contato total com todas as garotas com quem eu fiquei, exceto uma que eu falo as vezes mas ela não parece lembrar de nada do aconteceu (o que me é uma importante lição para mim sobre o alcool e seus efeitos, pois no estado em que ela estava, em bem provável que ela não lembre mesmo de nada).

Agora bate a insegurança, pois puts, será que eu sou tão ruim assim que elas se afastam? Tipo rola um trauma ou coisa assim? Ou será que é só pura coincidência, pois realmente não foram tantas, na verdade foi bem poquinho, tanto que eu sou tipo a ovelha negra da família nesse aspecto. Sério até zoam com a minha cara. Mas não zoam muito porque faz parte do meu karma de “cidadão médio que não pode reclamar porque tem gente pior” (eu já falei sobre isso, né?), mas eu reclamo mesmo assim…

E esse é o fim de mais um post com texto demais e sentido de menos! Bem, acontece nas melhores famílias…