Não há nada tão ruim que não possa piorar

quinta-feira, 26 / abril / 2007

Em breve, prova de Geometria Analítica, dois dias antes da prova de Calculo 1. E eu voando no assunto pois o prof. de Analítica explica tão rápido que eu até entendo mas não dá tempo de copiar e prestar atenção ao mesmo tempo (já que ele fala e escreve simultaneamente).O outro, pior, eu até consigo copiar e prestar atenção, mas entender é um grave problema… Agora eu vou ver se descolo um livro e estudo sozinho pra pelo menos passar com média regular…

Ah, eu comecei um novo curso (além da universidade e do inglês), de manutenção de impressoras e monitores. Aí o prof. começou a falar de protoboard, de ferro de solda de circuitos, de montar circuitos e eu só pensando “Se não fosse a grana da matrícula, eu saía correndo agora mesmo”. Então eu já estava pesando em como me livrar disso, quando chega o novo prof. de Organização de Computadores da universidade e começa a falar das mesmas coisas e pior, começou a falar de microprocessadores de circuitos lógicos.

Agora eu sei que não vou desistir do meu curso de manutenção, já que eu vou ter que aprender aquela mesmo aquela bagaça, pelo menos que eu possa ganhar uma grana com isso. Tipo eu terei uma profissão. Na verdade eu já tenho uma, por assim dizer, pois fiz um curso de manutenção de computadores, mas como não consegui estágio e faz tempo que eu num pratico nada, eu não me apresento assim. Além de que chegar dizendo “Sou Tales, técnico em montagem, configuração e manutenção de micros e redes” gastaria muita saliva, sabe? E às vezes eu tenho preguiça de falar.

Ah, falando no novo professor, acho que agora finalmente se encerrará a minha saga da matrícula! Amanhã eu devo ir pegar meu comprovante e finalmente eu, depois de dois meses estudando, possa provar que sou, sim, um estudante universitário… Desejem-me sorte pois eu acho que está parecendo um pouco fácil demais….

Anúncios

2 Responses to “Não há nada tão ruim que não possa piorar”

  1. Claudia Lyra Says:

    Boas notícias, não é? Também achei difícil, no início da faculdade, acompanhar o ritmo de alguns professores, mas, com o tempo, me acostumei. Acho que acontece com todo mundo…

  2. yneutron Says:

    Eu nunca tive muita paciência com esse negócio de manutenção… o que quer dizer que, quando meu pc dá pau, não posso fazer nada! hehehe

    Eu também acho que a gente vai se acostumando ao ritmo dos professores… mesmo que doa um pouco no começo, né? Boa sorte com a saga da matrícula. eu tô numa parecida, a “saga do cartão magnético”, que não tenho até hoje, grrr.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: