Como complicar coisas simples (ou como errar acertando)

quinta-feira, 1 / março / 2007

No post anterior eu disse que tinha passado na federal, então, anteontem eu fui fazer minha matrícula… O que podia dar errado? Eu sabia onde estava, onde iria e que ônibus usar… Ou melhor eu achava que sabia…

Tudo começou quando eu lembrei que o “UFPA – Presidente Vargas” passava na Cipriano. E lembrei que como a maioria dos ônibus que passam na Cipriano, ele deveria pegar alguma transversal e depois ir para a avenida Ceará que é paralela à Cipriano só que vai em sentido contrário… Por está quase atrasado e por não querer chegar na universidade pingando de suor, eu peguei um ônibus perto de casa e deveria descer perto da transversal pois eu não tinha certeza se o outro ia mesmo pegar a Ceará.

Então eu eis que eu estava no ônibus e me distraio com qualquer coisa (talvez não fosse qualquer coisa, e é provável que usasse saia) e eis que então percebo uma outra avenida a direita e constatei que havia passado da parada. PQP, eu pego esse ônibus desde regularmente desde a 5ª série, e ainda consigo errar a parada… Então desci na parada seguinte e já que não tinha outro jeito, eu andei em direção a transversal… Três quarteirões mais tarde, eu estava esperando na Transversal. Era questão de tempo até passar o busão…

E o tempo passou, passou, e os ônibus passaram, passaram, em uma seqüencia de destinos para vários cantos de Belém. Então a seqüencia começou a se repetir e alguns destinos já tinham passado 4 ou 5 vezes e eu vi que faltava 15 minutos para começar a matrícula do meu curso. Então eu comecei a raciocinar, primeiro eu duvidei se o aquele destino realmente existia e se ele dobrava na Cipriano, mas eu tinha certeza que tinha visto ele várias vezes. Então comecei a pensar se ele realmente pegaria a av. Ceará. Mas de todos os ônibus que entravam na Cipriano, só 6 não iam para a Ceará e eu sabia quais eram…

Então eu cheguei a conclusão que ele devia usar outra transversal. Mas como se todos ônibus dobravam naquela onde eu estava. Ou não? Aí eu lembrei de quando eu vou visitar uns parentes da família do meu pai e fico esperando o ônibus que pegava outra transversal e pior, ao lembrar disso veio em seguida à minha mente a seguinte cena: eu esperando o ônibus e olhando para a rua de onde ele viria e de repente vinha um ônibus eu estava torcendo para ser o que ia para a casa dos meus parentes, mas não, era só mais um “UFPA – Presidente Vargas”.

Isso acabou comigo, pois eu percebi que eu sabia o tempo todo onde era a parada certa mas fui burro o bastante para esquecer. E piorou bastante quando eu lembrei que era justamente aquela onde eu tinha decido “por engano”. Assim eu acertei errando quando eu passei da parada em que ia descer e errei acertando quando saí dela e andei até a anterior. Aí eu estava confuso, praticamente atrasado (15min. para começar a matrícula), e com uma certa dificuldade em engolir meu orgulho e voltar para o ponto de ônibus certo. Eis que então… então…

[CONTINUA]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: